Título: Na Escuridão Da Mente
Autor: Paul Tremblay
Ano: 2017       
Editora: Bertrand Brasil
Tradução: Ananda Alves
Número de páginas: 266
Skoob: Adicione
Compre: Amazon
Cortesia: Livro cedido em parceria com Grupo Editorial Record

Sinopse:Um dos livros mais assustadores do ano, vencedor do prêmio Bram Stoker Award. A vida dos Barrett é virada do avesso quando Marjorie, de 14 anos, começa a demonstrar sinais de esquizofrenia aguda. Depois que os médicos se mostram incapazes de deter os acessos bizarros e o declínio de sua sanidade, o lar se transforma em um circo de horrores, e a família se vê recorrendo a um padre da região. Acreditando que seja um caso de possessão demoníaca, o padre Wanderly sugere um exorcismo e entra em contato com uma produtora que está ávida para documentar tudo. Com o pai de Marjorie desempregado e as dívidas se acumulando, a família hesitantemente aceita, sem imaginar que A Possessão se tornaria um sucesso imediato. Quinze anos depois, uma autora best-seller entrevista Merry, a irmã mais nova de Marjorie. Ao se recordar dos acontecimentos de sua infância, uma narrativa alucinante de terror psicológico é desencadeada, levantando questões sobre memória e realidade, ciência e religião... e sobre a real natureza do mal.



Você é boa em guardar segredos, Merry?
- Sou melhor que alguns – fiz uma pausa e continuei -, na maioria das vezes, eles é que me guardam.”

Na Escuridão Da Mente, de Paul Tremblay venceu os prêmios de Bram Stoker  Award(2005) e Massachusetts Book Award (2016), e vem recebendo muitos elogios. Então quando vi um comentário do Stephen King e a premissa do livro, logo fiquei interessada. Mas não imaginava me surpreender tanto.

A trama será narrada por Marry, hoje com vinte e três anos. Mas que nos contará sua sinistra experiência e da sua família quando tinha apenas oito anos de idade. A família Barrett composta pelos pais, chamados John e Sarah, e as filhas Marjorie, 14 anos e Merry, 8 anos. A vida desta família começa a mudar radicalmente quando Marjorie começa apresentar comportamentos estranhos, assustando toda a família, principalmente a pequena Merry. Os pais a levam ao médico, e suspeitam de esquizofrenia. Mas com o tempo o pai desconfia que possa ser outra coisa, talvez possessão e pede ajuda a um padre, pois Marjorie começa a fazer várias coisas bizarras e “típicas” de uma possessão demoníaca, pelo menos o que estamos acostumados a ver em filmes e livros. Mas a mãe, Sarah, não é muito a favor desta intervenção, pois ela é muito cética e não acredita que o problema seja este. E diante toda esta tensão, discussões e nada de soluções, e com dificuldade financeira na família, eles recebem uma proposta, que o caso de Marjorie vire um programa de TV, intitulado A Possessão, claro que o programa ganha muita repercussão e a vida desta família fica mais desestruturada ainda.



 Além de acompanharmos todo o passado narrado por Merry, com situações realmente assustadoras, temos uma blogueira que fala sobre o programa , desvendando alguns acontecimentos do reality show, mostrando que pode ser uma farsa a possessão de Marjorie, e quando esta blogueira faz comparações com filmes, livros entre outras referencias sobre possessão, nos faz também duvidar de Marjorie. E ficamos com aquela dúvida, afinal, ela está doente, possuída ou fingindo?

“Você é muito bonita enquanto dorme. Na noite de ontem, apertei seu nariz até que sua boca pequena se abrisse para pegar ar”

Mas o romance vai muito além de um caso de possessão, ele traz outras questões muito interessantes. Também é bem escrito, nos traz diálogos inteligentes e que nos fazem refletir.
 A trama têm muitas cenas sombrias, a descrição dos momentos de terror de Merry com Marjore são muito palpáveis, e isso só nos deixa mais confusos, sem saber o que pensar, pois em certos momentos é difícil acreditar que é apenas fingimento, mas por outro lado a clareza de Marjore ao falar sobre alguns acontecimentos também embaralha nossa mente. Realmente não dá para saber o que se passa na mente de outra pessoa. E neste livro são todos uma incógnita. E no final quem fica no escuro é você. Pois o que é revelado no final é de deixar o cabelo em pé. O Exorcista é meu livro favorito de terror, e eu já estava com saudade de algo parecido. Mas Na Escuridão Da Mente, não é apenas um livro que fala de uma menina possuída, e sim mostrará uma família com sérios problemas, e o autor de forma assustadora e muito inteligente irá nos contar esta história.

Um terror psicológico viciante, com personagens bem elaborados e que cumprem seu papel brilhantemente diante deste enredo tenebroso, contado a partir de lembranças de uma menina de 8 anos, então claro que não temos certeza de nada, não sabemos como realmente tudo aconteceu. Mas a dúvida, ah, esta que nos corrói e deixa tudo mais fascinante. Pois qualquer um pode vir ser uma Marjore ou Merry ou até mesmo seus pais, ninguém está livre da escuridão da mente. Mas o ápice de tudo é quando você descobre o que aconteceu depois que terminou o programa, como ficou esta família. Preparem-se para um desfecho surpreendente e de fritar o cérebro.


“Eu me lembro de tudo acontecendo em câmera lenta, por mais clichê que soe.”

“Estava tão escuro que parecia que não havia na no quarto conosco. Só que o nada, na verdade, era alguma coisa, porque tomou conta dos meus olhos, dos meus pulmões e sentou-se sobre os meus ombros.”




10 Comentários

  1. Oi, Anaa!
    Já tinha visto esse livro por aí, mas não tinha parado para ler sequer a sinopse e, nossa! Eu tô surpresa com sua resenha, não sabia que era disso que se tratava. Preciso leeer! Nunca li nada desse gênero, com possessão e tal, e pelo tanto que você gostou, tô pensando seriamente em começar por esse!

    Beeijos
    Universo Tácito

    ResponderExcluir
  2. Caraca, Ana. Li sua resenha calmamente até que “você é muito bonita enquanto dorme. Na noite de ontem, apertei seu nariz até que sua boca pequena se abrisse para pegar ar”. Meu deus, que personagem louco, né? Fiquei super curiosa, até pelo leitor não saber nada e por amar thriller psicológico. Anotei a dica.

    Beijos!
    Livros que Li

    ResponderExcluir
  3. De todas as formas de terror que venho desvendando nos últimos anos, o psicológico é o que mais me atrai. Fiquei instigada com sua resenha de muitas formas diferentes. "Na escuridão da mente" já foi para na minha listinha!

    Uma Pandora e sua Caixa

    ResponderExcluir
  4. oieeee. conheço o livro, comecei a ler, mas não conclui, não por ser ruim, mas por não estar no momento para ele. mas, mais para frente, vou pegá-lo, mas o pouco que li, também tive essa impressão de um tenebroso que corrói.

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Uau! Fiquei curiosa pra essa trama, acho que faz bem meu estilo de leitura.
    Confesso que ainda não tinha visto por ai, mas sua resenha me deixou extremamente satisfeita a ponto de colocar na minha lista de leituras.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  6. Olá!! :)

    Eu confesso que não conhecia este livro mas ainda bem que trouxeste a opinião! Adoro o género literário e esse livro deixou-me curioso!

    Enfim, adorei saber que o livro tem diálogos inteligentes, e bem escrito e consegue personagens bem elaborados!

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  7. Oi! Sua resenha já me ganhou! Não conhecia a obra e tampouco o autor, mas a cada impressão e forma como resumiu a trama me deixou bem interessada. E esse desfecho surpreendente é o que mais me deixou curiosa, portanto é claro que anotei a dica.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Oi Ana, em minha opinião, estes terrores psicológicos são os piores, pois deixam o leitor tenso e ansioso. Eu não li ainda, mas já estou anotando sua dica.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  9. Sou muito medrosa pra ler terror psicológico, não tenho estrutura para isso não... Conhecer a história dessa família com certeza ia me deixar sem dormir, e valorizo muito meu sono... Rs... Mas anotei a dica aqui para presentear amigos que são fãs do gênero e com certeza vão amar esse livro, ainda mais com esse final de fritar o cérebro.

    ResponderExcluir
  10. Oi, Ana, tudo bem? Bom, o gênero não passa perto da minha estante, porque terror é algo que não leio. Gosto de coisas psicológicas, mas não dentro dessa temática. Não acho legais tramas de possessão, especialmente porque não acredito nelas (talvez por isso não funcionem para mim). Mas que bom que gostou e que a narrativa funcionou para você :) Achei a capa bem bonita, mas ainda não levaria só por causa disso hahaha.

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir