Título: No Meio do Caminho Tinha um Amor
Autor: Matheus Rocha
Gênero: Crônicas, Romance
Ano: 2016
Editora: Sextante
Skoob:Adicione. Número de páginas: 174
Compre: Amazon
Cortesia: Livro recebido em parceria com a Editora.

Sinopse: Às vezes, a gente insiste em viver um relacionamento que já chegou ao final faz tempo. Tentamos resistir, fazer de tudo para durar mais, lutando para trazer de volta os momentos mágicos do início. Mas, quando o amor acaba, no lugar do conforto e do carinho que existiam só restam feridas que vão doer por um bom tempo e deixar cicatrizes que não desaparecerão. Porque o amor nem sempre é para sempre. Com o fim vem a tristeza, a saudade, a mágoa, o desespero e a vontade de nunca mais sentir aquela dor. Aí fechamos as portas ao perigo de sermos machucados outra vez, mas também à chance de sermos amados de novo. Um belo dia, quando as lágrimas já secaram e nos esquecemos do desconforto, com muito cuidado abrimos uma fresta só para ver a vida lá fora. E, assim como um raio de sol que entra por qualquer brecha, de repente uma vontade de recomeçar nos invade e tudo volta a fazer sentido. E, sem nem saber como, no meio do caminho avistamos novamente o amor – e a certeza de um novo começo!


“ Amar parece muito com aprender tocar violão. No começo, parece complicado, dói os dedos, deixa algumas marcas, mas depois caleja. Se a gente não desistir antes, ainda consegue criar acordes e melodias sem lembrar que fere. Que machuca. Que maltrata. Que é aquela famosa máxima de que sem dor não existem vitórias. Talvez fique mais fácil entender se você substituir toda a história do violão por um coração. ”
Acho que esse trecho resume bem o que é No Meio do Caminho Tinha um Amor: um livro que alterna entre o leve e pesado.É aquela mão estendida em momentos de tribulação, sendo que em alguns momentos, esta mesma mão, vai te dar umas belas palmadas quando você estiver relutante, teimoso. Quando digo que é um livro “pesado”, me refiro ao choque de realidade que vamos encarando ao longo de 174 páginas. Você pode não se identificar com todos os textos, mas vai ter um aqui, outro ali, que vai te fazer pensar em algumas situações pelas quais você passou na vida, e em todas as decisões (certas ou erradas) que tomou.

O livro é dividido em três partes (fim, meio e começo) onde o fim vai abordar sobre relacionamentos frustrados, términos. Essa é a parte mais densa do livro. Achei ousado da parte do Matheus, mas ao mesmo tempo, uma sacada muito interessante. Ele mostra um estilo de escrita no famoso “curto e grosso”: sem rodeios ou eufemismos.

“ Viramos borboletas que voaram para longe umas das outras. Batemos asas para novas realidades, novos momentos, novos sentimentos, novas experiências, novas amizades. É aquilo que dizem sobre amadurecer. Encerrar ciclos. É aquela coisa que chamam de viver. ”

O meio já traz vários autoquestionamentos. Lida com as nossas incertezas, e de certa forma, se torna a cada crônica, uma busca pelo amadurecimento pessoal. Pela “redenção”. É como se ele chegasse para você e falasse: “Sei que não somos perfeitos, mas relaxa. Amanhã é um novo dia. Mais uma chance que ganhamos para recomeçar. Então amigo, levanta a cabeça, e vai à luta”.

“Algumas pessoas têm pouco demais pra si para conseguirem ser capazes de dar algo a alguém. Por isso elas roubam a nossa felicidade. É para tentar encaixar em suas infelizes vidas nosso sorriso mais sincero. ”

“Meu amigo, a tarefa de fazer dar certo é sua. Ninguém, além de você mesmo, precisa arregaçar as mangas e partir para a luta. Para a batalha. Para a busca incansável por seus objetivos. A obrigação de fazê-lo feliz é sua. Não transfira essa responsabilidade para mais ninguém. Não culpe os interlocutores”


Já o começo trata sobre inícios de relacionamentos. Sobre amores platônicos. Sobre a leveza que sentimos quando estamos apaixonados. E o quanto isso pode nos fazer bem. É sobre recomeços também. Sobre os dias de calmaria depois da tempestade. E é a parte mais leve do livro.

“Sabe, amigo, eu achava que sorrir era só uma reação momentânea, coisa de quem ouviu uma piada engraçada que cinco minutos depois deixa de fazer o menor sentido. Mas quando se está apaixonado, ah, eu consegui dizer apaixonado? Então, quando se está apaixonado, topada na quina da mesa é motivo pra gargalhada. Ou, pelo menos, é assim que eu finalmente me sinto”

Vale ressaltar as ilustrações que o livro traz. É uma mais linda que a outra, gente. O Phellipe Wanderley (ilustrador/designer dos quotes e capa) está de parabéns pelo trabalho.

Sinceridade é a palavra que define esta leitura. O Matheus se mostra muito sincero e transparente com seus sentimentos, e isso é refletido na maneira em que ele escreve. A gente consegue sentir em cada palavra, em cada estrofe. Ah, gente. Não deixem de dar uma conferida no blog do Matheus. Se chama Neologismo e lá,ele posta várias crônicas bem legais. Vale à pena conferir. (http://www.neologismo.com.br/).
Espero que tenham gostado da indicação. Até a próxima :)






17 Comentários

  1. Oi, Geisiane. Tudo bem?
    Vendo a capa, já dá para ter uma noção de que realmente deve ter ilustrações magníficas no livro. Eu fiquei um pouco em dúvida se gostaria do livro. A temática não me chama muito minha atenção. É impressão minha, ou tem momentos que o livro parece meio de autoajuda? Gostei bastante da sua resenha. Parabéns.
    PS: Ah! Não pude deixar de nota que você lê bastante os livros da DarkSide Books. Eu adora a editora.
    Abraço!

    meuniversolb.wixsite.com/meuniverso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Leandro !

      Não é um livro de autoajuda. É como se você pegasse do Matheus algumas cartas e o seu diário, e lesse sabe ?! Ele externaliza os sentimentos dele, e a medida em que a gente vai lendo seus pensamentos, a gente vai se identificando com alguns (ou todos).

      Quem lê bastante livros da Darkside é a Ana. Tem resenhas bem legais dela, sobre os livros da editora aqui no blog :)

      beijoos

      Excluir
  2. Olá lindona,
    Estou louca para ler esse livro e sua resenha fez essa vontade aumentar. Você escreve muito bem e suas fotos estão lindas. Parabéns.
    Beijos.

    meumundosecreto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Vanessa :)Espero que tenha uma ótima leitura

      beijooos

      Excluir
  3. Confesso que não tinha muito interesse no livro quando ele foi lançado, mas mudei de ideia por conta das resenhas que já li. Sua resenha está entre as melhores, dividiu e explicou bem cada parte do livro. Aliás a parte relacionado ao fim e a que mais me interessou.
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Confesso que não tinha muito interesse no livro quando ele foi lançado, mas mudei de ideia por conta das resenhas que já li. Sua resenha está entre as melhores, dividiu e explicou bem cada parte do livro. Aliás a parte relacionado ao fim e a que mais me interessou.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico super feliz que você tenha gostado da resenha :)

      beijoos

      Excluir
  5. Oi Geisiane! Tudo bem?
    Conheço o livro e o autor. Adorei sua resenha e estou bem curiosa para ler esse livro, vi vários comentários positivos sobre o livro! Dica anotada e parabéns pela resenha!
    Bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que desfrute da leitura, Sophia :) É um livro bem gostoso de se ler

      beijooos

      Excluir
  6. Olá! Livros de crônicas não costumam me atrair muito, mas gostei da temática desse. Parece trazer questionamentos profundos para nos fazer refletir, e todo mundo deve se identificar em algum momento. Daria uma chance se tivesse oportunidade de ler.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que você pode acabar se surpreendendo, Priscila :) Espero que tenha uma boa leitura

      beijooos

      Excluir
  7. Oi Geisiane, parabéns pela sua resenha, viu?! Está muito bem organizada e bem escrita, com pontos diretos e claros! Percebi que o livro é bem desenvolvido, mas mesmo sendo uma obra escrita com certo capricho, não sei se o adicionaria em minha lista de desejados! No momento estou preferindo algo mais denso, historicamente falando. Vou dar uma olhada nas outras resenhas do blog, grande abraço! :)
    Filipe Penasso - Pena Pensante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Filipe !

      Que pena que você não se interessou. Espero que tenha encontrado alguma resenha que lhe interesse aqui no blog :)

      beijooos

      Excluir
  8. Oiii, tudo bem?
    Gente eu tenho tanta vontade de ler esse livro que você nem imagina, além do mais acho um arraso essa capa, parabéns pela resenha que me deixou bastante envolvida e querendo ler o quanto antes.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Morgana !

      A capa é bem lindona mesmo, assim como livro todo <3. Espero que aproveite a leitura

      beijooos

      Excluir
  9. Olá, acho esse livro tão fofo...a capa é linda <3

    Adorei sua resenha, já fiquei com vontade de ler também!

    Super beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz em saber que você gostou, Raquel :)

      beijooos

      Excluir